quarta-feira, 17 de abril de 2013

feminismoS

olga castro e maría reimóndez: feminismos. xerais 2013.

sempre pensei que nom sabia avundo sobre o tema do feminismo. as minhas leituras são esporádicas e anedóticas, sem programa de leitura. lim histórias de mulheres (os cinco volumes!), lim o segundo sexo, lim o quarto que seja seu, lim as literatas, lim... porém isso deixava em mim dúvidas e lacunas sobre por onde seguir para saber mais e encontrar-me a gosto sendo feminista. porque esses nom deixam de ser clássicos que em muitas cousas não quadram com as minhas experiências vitais.
e eis que olga e maria parem este volume de achegamento aos feminismos, que pretende oferecer-nos uma panorâmica de todo quando engloba essa palavra e uma enorme proposta de leituras para quem queira continuar o seu caminho de construção feminista.

e sim, o livro não me decepcionou em absoluto. escrito desde a galiza mas com a olhada atenta a quanto acontece no resto do mundo, feminismos faz um percorrido pola suas histórias e geografias, as diversas correntes e propostas, as críticas e revisões, as disciplinas e transversalidades... 

correm as páginas e achegas-te a pessoas desconhecidas que levam anos dizendo cousas das que ti tinhas uma intuição, passas as linhas e encontras as mesmas dúvidas que ti acovilhavas expressadas maravilhosamente por outra mulher da outra ponta do mundo, saltitas de parágrafo em parágrafo e tropeças com essa tua certeza que acreditavas única no universo mas é partilhada por tantas outras. e quando menos o esperas, após uma leitura singela e entretida, dás com a listagem de recomendações para continuar a aprender e com a seguridade de nunca mais desertares da identidade feminista.

aquilo que mais me agradou no livro foi a vontade clara de visibilizar a pluralidade de vozes e discursos. suponho que o facto de estar escrito a quatro mãos pode ser uma reivindicação disto. porque a conclusão que eu tiro de ler tanta tendência e revisão é que é nessa pluralidade que reside a força do movimento. porque se o patriarcado está em perpétua evolução para manter o seu poder, o mesmo fam os feminismos para lhe fazer fronte.

outra cousa da que gostei: do optimismo. que sim! que o feminismo não trunfou ainda, porém consegue mudar as cousas todos os dias!!

se não sodes feministas, recomendo-vos esta leitura. e passaredes, seguro, a este lado da força.




Nenhum comentário: